Tributo a João Ubaldo Ribeiro

Qual incauto inventou de chamar imortais os membros da Academia Brasileira de Letras? Diga logo, que vou tirar satisfação com esse falsário.

Pois a morte não fez concessão ao querido João Ubaldo e levou-o da noite para o dia, sem nem uma piscadinha prévia pra ir preparando a gente.

Querido que não conheci pessoalmente, mas quem precisa conhecer pessoalmente um escritor para a ele se afeiçoar e qual ávido leitor não é profundo conhecedor de seu escritor favorito?

Quando ele se foi em julho de 2014 senti-me verdadeiramente órfã de escritor, se é que isso existe.

João Ubaldo tinha verve, tinha uma prosa danada de afiada, era erudito e cômico ao mesmo tempo, de uma sensibilidade ímpar na criação dos tipos mais populares e nada politicamente correto, outro delicioso paradoxo. Extremamente irônico, pura sofisticação literária.

As crônicas de sua coluna no jornal o Estado de São Paulo eram para mim um presente nas manhãs de domingo.

Seus últimos textos foram publicados logo após a sua morte sob o título “Noites Lebloninas”. Era pra ter sido uma antologia magistral, não fosse a desavisada morte ter vindo precocemente busca-lo, logo ele que era imortal. São dois contos imperdíveis.

Pois recentemente li outra antologia maravilhosa, escrita no início dos anos 80: “Já podeis da pátria filhos”.

Se você quiser se aventurar por seus romances, indico fortemente “O sorriso do Lagarto” e “O Feitiço da Ilha do Pavão”, definitivamente não os mais famosos, porém os meus prediletos.

Cronista, contista, romancista, “meio itaparicano, meio leblonino”, João Ubaldo dispensa apresentação como grande autor contemporâneo tal a magnitude de sua obra.

A morte ignorou sua imortalidade, mas a imortalidade de sua obra é incontestável, graças a Deus!

Kamila
Kamila

A Autora Sou Kamila, 33 anos, formada em Turismo e Técnico em Informática na ETEC. Conheci o mundo dos blogs em 2002. Na época os blogs eram mais para uso pessoal, quase um diário. Além de escrever, também era eu quem criava os layouts (mais conhecidos como templates) e toda a parte visual do blog, porém não achei sustentável continuar com um “diário” virtual. Sou apaixonada pelas cinco artes.

CINCO DAS ARTES

Seja Muito Bem Vindo(a) ao Blog Cinco das Artes! Um Local para falar, refletir, documentar, sugestionar e divulgar as 5 Principais Artes de Nossas Vidas: Música, Cinema, Teatro, Dança e Literatura! Fique a vontade em deixar seu Recado! Obrigada pela Visita e Volte Sempre!