Hint Book #118 *A Garota no Trem


Olá, olá pessoal. Todos bem?!
Em Outubro trouxe para vocês minha opinião sobre o filme A Garota no Trem, e claro, fiquei curiosa para ler o livro, mas minha curiosidade acabou se transformando um pouco em decepção. Confiram minhas impressões sobre o livro, lançado pela Editora Record.

Ficha Técnica
Título Original: The Girl on the Train
Autora: Paula Hawkins
Editora: Record
Páginas: 378
Gênero: Thriller/Ficção/Suspense
ISBN: 9788501104656
Skoob.
Goodreads.
Compre: Livraria Cultura, Saraiva.

Sinopse: Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio por galpões, caixas d’água, pontes, casebres e aconchegantes casas vitorianas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.


Opinião: É sempre uma questão difícil separar uma obra literária de sua adaptação cinematográfica. Sempre que vejo um filme baseado em algum livro (o que ultimamente são quase todos rsrs), e não conheço a obra que foi adaptada, mesmo sabendo pouco sobre o livro, tento não comparar ou reparar nesse ou naquele detalhe em relação de um com o outro. Mas nesse caso, foi impossível não reparar na diferença brusca entre os dois.

Pela primeira vez posso dizer que prefiro o filme ao invés do livro. E pq? ... Explico à vocês! Na sinopse podemos entender bem do que se trata o livro, e sim, é um tema bem interessante e um enredo que te prende, te deixa ansioso pelo que vai acontecer. Porém, a narrativa deixa a desejar.

Talvez por eu ter visto o filme antes de ler o livro, isso possa ter influenciado, mas achei a narrativa um pouco arrastada e em algumas vezes até bagunçada. Momentos que poderíamos achar que a trama se desenrolaria até o seu final, a autora voltava sempre no mesmo tema, e o que deveria ser esclarecido, ficava mais confuso.

Pude notar que na adaptação para o cinema, muitas coisas foram mudadas, como linhas cronológicas, gênero de personagens, essas coisas básicas que os roteiristas mudam para uma melhor visualização nas telas. E foram exatamente essas mudanças que deixaram a estória mais convincente e dramática, o que eu esperava encontrar no livro.

A maior parte do livro é narrado pela Rachel, uma mulher divorciada que infeliz com sua vida, acabou descontando suas mágoas na bebida. Ela passa seus dias indo e voltando, de trem, de Ashbury para Londres, e nesse decorrer ela nos conta um pouco sobre sua vida até ali. Como se sente culpada pelo divórcio, por seu marido ter deixado de amá-la. A dúvida constante de suas ações enquanto embriagada e sua busca pelo sumiço de Megan. Essa segunda também tem seus momentos como narradora, assim como Ana, a esposa atual de Tom (ex de Rachel).

No livro, os personagens não são muito convincentes. Como já disse, talvez a ideia que tive ao ver o filme, me deixou com uma expectativa que não foi alcançada. Mas mesmo assim, separando o livro do filme, achei a personagem da Rachel muito afundada em acreditar nas palavras do (ex)marido, mesmo tendo certeza de não ter cometido certas atitudes. A narração sobre a busca dela por Megan, por descobrir a verdade, deu muitas voltas desnecessárias. Rachel reclama da mesma coisa quase o tempo todo.

A proposta do livro é boa, a ideia desenrolada também. Porém acho que ela poderia ter dado menos voltas, trocado alguns pontos e principalmente o final, que sim, é inesperado, mas demora muito para chegar no crucial. A narração te deixa confuso em relação a certos detalhes apresentados, e isso tira um pouco do interesse do leitor.


E você, já leu A Garota no Trem?
Deixe nos comentários sua opinião sobre o livro!!


Até a Próxima!!!
Beijos!!!




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.