Em Cena #27 *A Invasão

25.10.12


A Cia. das Artes apresenta no Teatro Coletivo até 02/Novembro o espetáculo "A Invasão", obra que foi encenada pela primeira vez em Outubro de 62 e é baseada em fatos reais. Com direção de Antonio Netto, é um dos textos mais polêmicos das obras de Dias Gomes, um drama intenso e amargo onde o autor investiga causas e consequências dos nossos problemas sociais numa linguagem despojada e contundente e aponta soluções drásticas num país onde impera a desigualdade social e vive de politicagem.


Os integrantes do elenco realizaram um processo de imersão para ajudar na composição dos personagens: eles visitaram prédios ocupados por sem-teto no centro da cidade de São Paulo e viram de perto a situação das famílias que ocupam estes imóveis. Em uma dessas construções, 150 pessoas moram de forma precária, com iluminação conseguida à base de “gatos” e um único banheiro para todos os moradores. Antes da ocupação, o prédio estava infestado de pulgas e era utilizado como abrigo para moradores de rua e ponto de consumo e tráfico de drogas. "Moradores de prédios vizinhos classificavam o prédio como uma verdadeira cracolândia vertical", explica um dos atores.



A peça é dividida em cinco quadros e três atos, uma característica muito peculiar do autor em seus textos teatrais. "Ele escrevia desta forma porque gostava de explicar com minúcia a narrativa ao espectador. Isso é algo que ele trouxe de sua atividade como autor de novelas", explica o diretor Antonio Netto. A cenografia de A Invasão é composta por bambus, que, de forma eclética, podem se transformar em andares de um prédio em construção, casas ou varais.

O espetáculo é uma espécie de crônica ao Brasil depois de 1964. Dias Gomes quer alertar o povo da necessidade de ser independente. Seu teatro não busca divertir os burgueses. Compõe um painel da vida dos segmentos excluídos da sociedade, com seus sofrimentos e lutas, com a presença constante da opressão e o difícil processo de tomada de consciência de suas próprias condições. É um teatro de revolta, de amargura.



Ficha Técnica
Texto: Dias Gomes
Direção Geral: Antonio Netto
Com: Jair Aguiar e Miriam Palma
Apresentando: Rafael Dib, Camilla Flores e Guilherme Trindade
Elenco: Marcio Vasconcelos, Ana Carolina Barreto, Bruno Canabarro, Vitória Rabelo, Vitor Moura, João Bonatte, Maiara Lourenço, Francisco Lopes, Priscila Padula, Adriana Andrette, Amanda Alencar, Ariane Sanches, Beatriz Peres, Camila Palandi, Caroline Ribeiro, Cintia Roberta, Denis Mendonça, Edenisia Santos, Evanildo Junior, Felipe Lopes, Giulia Galli, Henrique Quirino, Jéssica Daynara, Lara Rodrigues Oda, Maria Marta, Mariane Paiva, Mariano Rodrigues, Maria Alice Breves, Nathan Campos, Priscila Ramalho, Renata Gabriele, Samy Pereira, Tamara Batistelo e Thiago Cunha.

Serviço
Temporada: Até 02/Novembro
Horários: Quintas e Sextas às 21h
Local: Teatro Coletivo - Rua da Consolação, 1623 – Sala 1
Telefones: 3255-5922 (informações) e 2729-3098 (reservas)
Duração: 80 minutos
Recomendação: 12 anos
Lotação: 134 lugares
Ingressos: R$40 (inteira), R$20 (meia) e R$15 (antecipado)
A bilheteria será aberta uma hora antes do espetáculo




Fonte: Canal Aberto.













LEIA TAMBÉM

0 comentários

Bem Vindos! Obrigada Pela Visita! Deixe Seu Recado Que Com Certeza É Muito Importante Para Mim! Volte Sempre!