Feliz aniversário São Paulo, uma coreografia para festejar

25.1.11

Boa noite pessoal, tendo a honra de poder postar no aniversário de minha gloriosa cidade, me passaram pela cabeça muitos temas, assuntos variados, comemorações, eventos, enfim, o que não falta em nossa cidade são motivos e lugares onde festejar. Mas de repente tive o estalo, e me veio uma coisa maravilhosa, para mim, foi ali o início de uma visão sobre a dança que mudou tudo o que conhecia até o momento, onde a fantasia fica ao lado de fora, e lá dentro, a realidade vem a tona e te mostra ate onde você pode ir, qual e o teto que você pode alcançar, isso claro, vai depender do seu teto, rsrsrs, meus amigo, lhes apresento, com todo meu orgulho e confesso, um pouco emocionado por poder falar sobre isso hoje nesta data especial, o Balé da Cidade de São Paulo.


 Fundada em 1968 primeiramente com o intuito de ser uma companhia de balé clássico, mas como conhecemos a cidade e sabemos que nosso lema é "NÃO SOMOS CONDUZIDOS, CONDUZIMOS" em 1974 ela se transforma em uma companhia de estilo contemporânea e se mantém assim ate o presente momento. Hoje, sob a direção de Mônica Mion, nossa companhia tem o mérito de 10 turnês internacionais e mais de 57 prêmios, com repertório contando com coreógrafos conceituados, em 2011 completa 43 anos de grandes feitos e realizações.
Mas nem tudo sempre foram flores, e desde sua criação, a companhia sofreu grandes transformações e sofre grades mudanças. Um fatos que influencia é que, por estar ligado diretamente a Prefeitura Municipal de São Paulo a companhia sofre a cada mudança de mandato. Em seu início por exemplo, quando foi fundada por Brigadeiro Faria Lima, no auge da ditadura militar o "Corpo de Baile", como foi nomeado, seguia o estilo europeu, com coreografias clássicas e acompanhamento de orquestra em óperas no Theatro Municipal, porém como já dito antes, nossa companhia em pouco mais de um ano tomou as rédeas de sua vida e começou com apresentações independente, e em cinco anos, mesmo com reconhecimento internacional de seu talento, o estilo clássico não se afinava à realidade de nossa cidade.
Mas com a direção de Antonio Carlos Cardoso, Iraci Cardoso e Marilena Ansaldi em 1974, o clássico deu lugar ao contemporâneo e a companhia enfim expressava a arte da dança trazendo a tona os sentimentos ligados as revoltas, dúvidas e conflitos da época e da sociedade, sentimentos estes presentes até os dias de hoje e após tudo isso o Corpo de Baile já estava pronto para absorver e mostrar com orgulho seu nome de Balé da Cidade de São Paulo.
Em 1982 com a entrada de Klauss Vianna, passava uma época de experimentalismo, onde os bailarinos eram incentivados a trazer suas ideias, fazerem pesquisas, matérias de revistas, jornais, enfim, a grande sacada dele era a de que "NINGUÉM CHEGA AO UNIVERSAL SEM ENCONTRAR SUA PRÓPRIA IDENTIDADE", uma coisa maravilhosa, posso dizer por experiência própria pois comecei em uma companhia que tinha o experimentalismo como base para formação de coreografias, músicas, enfim, e me espantei muito quando conheci outras companhias que não adotavam esse sistema, pois particularmente acho isso uma experiência sem igual, e a chance de testar todo seu conhecimento e trocar experiências muito valiosas com quem sabe muito e pode corrigir suas intenções e ajudar a direcionar seus planos. Mas meus amigos, recordando que nem sempre temos a paz que desejamos, na gestão de Jânio Quadros todo o corpo do Theatro Municipal (incluindo o Balé da Cidade), foram proibidos de se apresentarem fora da cidade e de contratar homossexuais, e com isso, no final da década de 80, a companhia já não tinha mais seus traços que diferenciavam sua grandeza como o perfil multi coreográfico, a possibilidade de vários criadores e a capacidade ousada de ir e enfrentar territórios desconhecidos para nosso balé.
Por fim em 1999 é criada uma nova companhia, a Cia.2., mas calma pessoal isso não é o fim do Balé da Cidade, essa companhia foi composta pelos bailarinos mais antigos, afim de visar novas tendências essa companhia trabalha juntamente ao corpo de baile principal criando novas coreografias, a Cia2 desenvolve trabalhos paralelos gratuitos e abertos ao publico em geral.

Enfim pessoal esse e meu agradecimento a minha cidade, que através da Escola de Bailado da Cidade de São Paulo, localizada próximo ao Theatro Municipal, conta também com um museu, que conta toda a estória do Theatro e da dança la apresentada, me mostrou como o universo da dança e grande e lindo, e ate onde podemos visar chegarmos. Um abraço a todos, aproveitem o feriado.


LEIA TAMBÉM

1 comentários

  1. Olá!

    Puxa, isso é sensacional! Fiquei com tanta vontade de assistir a suas danças, e até participar delas. Que incrível!

    Parabéns, SP!!

    Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir

>> Bem Vindos! Obrigada Pela Visita! Deixe Seu Recado Que Com Certeza É Muito Importante Para Mim! Volte Sempre!

Mais Lidos

CONTATOS/ANUNCIE

Dúvidas, sugestões, críticas, elogios e outros assuntos: Entre em contato através do formulário na aba Contato

Caso você queira anunciar seu site, produto ou serviço, peça o Media Kit do Cinco das Artes pelo email 5dasartes@gmail.com

ONDE COMPRAR

Seleção de Livros! Clique e confira.

PUBLICIDADE


Tecnologia do Blogger.