Em Cena #1 *Pterodátilos

16.9.10


Oi Pessoal!
Tudo Bem?!
Espero que sim!! :)
Estava eu aqui navegando pelo twitter hehe quando de repente vejo umas mensagens da Sutil Cia de Teatro que muito me interessaram! Aí, fui pesquisar sobre essa Notícia, não tem muitas informações rolando na internet ... mas eu acho que é um Ótimo Assunto pro Post de Hoje!

Pterodátilos ...
Não não ... Não é aquele velho e conhecido Dinossaurinho (hehe) ... é a mais Recente Peça, que estreiou no RJ Dia 02/09, tendo como Protagonista, nosso querido e super Ator Marco Nanini, que Comemora com Grande Estilo seus 45 Anos de Carreira, sendo 11 Atuando Lineu de "A Grande Familia"!!

Comentários a Parte: 45 anos de Atuação, não é pra qualquer um ... 11 anos, mantendo um Personagem, também não é pra qualquer um não ... então gente ... Claro que o Cara (Marco Nanini hehe) ... é o Cara! ... Ele é um dos poucos que realmente atuam Muito Bem! E que com certeza ainda tem muito gaz pra gastar!

Voltando Ao Assunto (hehe)
Normalmente eu junto textos de vários Sites pra falar sobre os assuntos, ou monto com as minhas palavras ... mas como eu não conhecia essa peça, achei no Site do Estadão um texto que não precisa de Apresentações ... então, se vocês não se importarem ... vou deixá-lo aqui ... com os Devidos Créditos, Claro!! 





Texto por Ubiratan Brasil, retirado do Site Estadão

*Uma vistosa peruca loura, braceletes e anéis brilhantes, tailleur que torna a silhueta mais bela - seria o perfil encantador de uma mulher, mas não se engane: o sorriso escancarado do ser que carrega todos esses atributos é o de um esqueleto. A combinação forma o cartaz da peça Pterodátilos ... Promoção e provocação, eis uma mistura bem dosada para o espetáculo ... É uma rara comédia, em que o humor dilacera e o nonsense amargura. "Toca nas feridas, mas provoca gargalhadas", resume Felipe Hirsch, diretor da montagem.
No palco, Marco Nanini vive uma garota frustrada com o amor, basta espiar a história em que Nanini interpreta dois personagens: Artur é presidente de um banco e chefe de uma família disfuncional, formada por Grace (Mariana Lima), a mãe alcoólatra, mulher opaca e apenas preocupada em consumir; Todd (Álamo Facó), o filho mais velho que volta à casa paterna depois de ter contraído o vírus da aids; e Ema (Nanini), a filha desnorteada, que se julga grávida e cujo namorado, Tom (Felipe Abib), além de transformado em empregada da casa, logo se apaixona por Todd. "A casa está desmoronando e isso fica mais evidente nesta montagem", comenta Nanini.
Ele se refere à primeira encenação da peça, em 2002, intitulada Os Solitários. Na época, Felipe Hirsch uniu dois textos do norte-americano Nicky Silver que tratavam da decadência familiar. "Mas Pterodátilos sempre ficou na cabeça da gente porque tem humor, diálogos incríveis e precisos, e dramaticidade sem pieguice", conta o ator, decidido a retomar o trabalho com o diretor justamente com esse texto.
O passar dos anos, na verdade, fortaleceu a peça. "A primeira montagem tinha um tom épico, que não ressaltava tanto um aspecto que hoje domina cidades como o Rio e São Paulo: o consumismo", avalia Hirsch. "No Brasil, o mercado de luxo cresce 20% ao ano, enquanto no restante do mundo a marca é de 4%. Por isso que vejo nesse espetáculo o reflexo do País."
Um reflexo turvado pela comicidade - os personagens de Silver são hilariantes em sua tragédia. Grace, por exemplo, pede opinião do filho sobre qual vestido deve usar no enterro dele. E Ema é expulsa do encontro das filhas estupradas pelo pai por ter mentido. "O humor é tão absurdo que provoca compaixão da plateia", comenta Hirsch.
E o efeito é conquistado graças às atuações. Nanini se desdobra com o habitual talento no pai desnorteado com o declínio familiar ("Artur vê as coisas desmoronando, mas não tem ação") e na filha frustrada pela falta de atenção geral. A personagem, aliás, provocou aflição no ator. "Quando a interpretei em 2002, acreditava estar encenando uma menina de 15 anos, mas, quando vi algumas imagens na internet daquela montagem, fiquei horrorizado: era um homem de idade fazendo uma garota. Assim, decidi não mais rever cena alguma das minhas montagens."
Já Mariana Lima, que vive uma atarantada Grace, lamentou o pouco tempo que teve para criar. "Normalmente, tenho mais que dois meses de preparação", disse ela, que primeiro elaborou a loucura interna da personagem para depois montar o perfil exterior. "Assisti a seriados como Absolutely Fabulous para me inspirar. Era necessária uma precisão absoluta, pois é uma peça curta, de ritmo vertiginoso, na qual tudo é dito sem véu da culpa, sem meias palavras".*


Muito bom né?!
O Espetáculo chega em SP em Março/2011, mas Ficará em Cartaz no RJ até 31/10

Ficha Técnica
Texto
: Nicky Silver
Tradução, Adaptação e Direção: Felipe Hirsch
Elenco: Marco Nanini, Mariana Lima, Álamo Facó, Felipe Abib
Produção: Fernando Libonati

Apresentações
Local: Teatro das Artes. R. Marquês de São Vicente, 52, Shop. da Gávea
Datas: Até 31/10 - Sextas e sábados, às 21h. Domingos, às 20h
Ingressos: Sex R$ 60.00 (setor B); Sex R$ 80.00 (setor A); Dom e Sáb R$ 70.00 (setor B); R$ 90.00 (setor A)
Classificação: Espetáculo não Indicado para Menores de 16 anos

Abaixo tem um Vídeo Disponibilizado pela Globo.com que contém algumas cenas ... e olha só por esses segundos do Espetáculo, eu já achei Fenomenal! (Detalhe: Observem o Chão do Cenário!! Muito Interessante!)



É isso! hehe
Pra quem mora no Rio! Vá Conferir esse Espetáculo e Depois Corre Aqui pra me Contar hehehe
Enquanto isso ... eu espero Março Chegar :S hehe!
Super Beijo a Todos!
Tenham um Ótimo Dia!
Até Amanhã!!


E NÃO ESQUEÇAM DO SORTEIO DO KIT COM 5 LIVROS DA Ed ANDROSS QUE TÁ ROLANDO, hein (hehe)! ... http://bit.ly/c3XSU0


LEIA TAMBÉM

0 comentários

>> Bem Vindos! Obrigada Pela Visita! Deixe Seu Recado Que Com Certeza É Muito Importante Para Mim! Volte Sempre!